quarta-feira, 27 de maio de 2009

Pulso

Amo quando me procura a noite
Com a boca seca
A pele quente
Amo sentir o gosto do seu sal
Buscar com as mãos o infinito
Conquistando palmo a palmo
Amo a lingua incansável
Que chicoteia o corpo
A dor que cabe é a do impulso
Êxtase
Depois só pulso

Um comentário:

Dri Viaro disse...

Passando pra conhecer seu blog, e desejar boa semana

bjsss

aguardo sua visita :D